Cavalos de troia

Historicamente, os cavalos de troia dos computadores foram definidos como uma classe de infiltrações que tenta se apresentar como programas úteis, enganando assim os usuários que os deixam ser executados. Hoje não há mais a necessidade de cavalos de troia para que eles se disfarcem. O seu único propósito é se infiltrar o mais facilmente possível e cumprir com seus objetivos maliciosos. O "Cavalo de troia" tornou-se um termo muito genérico para descrever qualquer infiltração que não se encaixe em uma classe específica de infiltração.

 

Uma vez que essa é uma categoria muito ampla, ela é frequentemente dividida em muitas subcategorias:

 

Downloader – Um programa malicioso com a capacidade de fazer o download de outras infiltrações da Internet.

Dropper – Um tipo de cavalo de troia projetado para instalar outros tipos de malware em computadores comprometidos.

Backdoor – Um aplicativo que se comunica com agressores remotos, permitindo que eles obtenham acesso a um sistema e assumam o controle dele.

Keylogger – (keystroke logger) – Um programa que registra cada toque na tecla que o usuário digita e envia as informações para os agressores remotos.

Dialer – Dialers são programas projetados para se conectar aos números premium-rate. É quase impossível para um usuário notar que uma nova conexão foi criada. Os dialers somente podem causar danos aos usuários com modens discados que não são mais usados regularmente.

Os cavalos de troia geralmente tomam a forma de arquivos executáveis. Se um arquivo em seu computador for detectado como um cavalo de troia, recomendamos excluí-lo, uma vez que é muito provável que ele contenha códigos maliciosos.

 

Os exemplos dos cavalos de troia bem conhecidos são: NetBus, Trojandownloader.Small.ZL, Slapper.