Spyware

Essa categoria cobre todos os aplicativos que enviam informações privadas sem o consentimento/conhecimento do usuário. Os spywares usam as funções de rastreamento para enviar diversos dados estatísticos, como listas dos sites visitados, endereços de e-mail da lista de contatos do usuário ou uma lista das teclas registradas.

 

Os autores de spyware alegam que essas técnicas têm por objetivo saber mais sobre as necessidades e os interesses dos usuários e permitir a publicidade mais bem direcionada. O problema é que não há uma distinção clara entre os aplicativos maliciosos e os úteis, e ninguém pode assegurar que as informações recebidas não serão usadas de modo indevido. Os dados obtidos pelos aplicativos spyware podem conter códigos de segurança, PINs, números de contas bancárias. etc. O spyware frequentemente é vinculado a versões gratuitas de um programa pelo seu autor, a fim de gerar lucro ou de oferecer um incentivo para a compra do software. Geralmente, os usuários são informados sobre a presença do spyware durante a instalação do programa, a fim de fornecer a eles um incentivo para atualizar para uma versão paga sem ele.

 

Os exemplos de produtos freeware bem conhecidos que vêm vinculados a spyware são os aplicativos cliente das redes P2P (peer-to-peer). O Spyfalcon ou Spy Sheriff (e muitos mais) pertencem a uma subcategoria de spyware específica; eles parecem ser programas antispyware, mas são, na verdade, spyware eles mesmos.

 

Se um arquivo for detectado como spyware em seu computador, nós recomendamos excluí-lo, uma vez que há uma grande probabilidade de ele conter códigos maliciosos.